MST

Salles resiste retirar petista de indiciamento na CPI

Medida será ‘carta na manga’ para decidir aprovação do relatório final

acessibilidade:
c deputado

Poucas horas antes da leitura do relatório final da CPI do MST, a situação do deputado Valmir Assunção (PT-BA), incluído na lista de indiciados, não está definida. O Diário do Poder apurou que o governo tentou negociar para ‘limpar a barra’ do parlamentar. Mas não convenceu, até o momento, o presidente da Comissão, Tenente Coronel Zucco (Republicanos-RS), tão pouco o relator, Ricardo Salles (PL-SP).

O entorno do relator afirma que o indiciamento de Assunção será ‘carta na manga’, diante do cenário instável que se construiu depois que o governo passou a intervir para retirar deputados da composição da Comissão. Salles deve sentir o clima e, segundo a apuração,  só vai ceder à retirada do indiciamento do colega, caso seja necessário usar da estratégia para garantir a aprovação do texto.

O número de indiciamentos deve passar por atualização: de 10 previstos, inicialmente, para 12.

Reportar Erro