Coerência

‘Quero que Lula se manifeste sobre a carta aos evangélicos’, diz Sóstenes sobre pl do aborto

Segundo-vice-presidente da Câmara diz que reação do governo ao projeto "não muda nada" na perspectiva de aprovação.

acessibilidade:
Dep. Sóstenes Cavalcante (PL-RJ). (Foto: Agência Câmara)

O segundo-vice-presidente da Câmara dos Deputados, Sóstenes Cavalcante (PL-RJ), autor do projeto de lei que equipara ao crime de homicídio o aborto após 22 semanas, segue otimista sobre a aprovação do mérito da matéria, que já teve a urgência aprovada pelo plenário da Casa Legislativa.

“Para mim não muda nada. Eu quero que o Lula se manifeste sobre a carta dele aos evangélicos. É normal o governo se manifestar contra, nenhuma surpresa. Até porque 130 votos [placar governista] a gente já sabia que não tinha”, cravou.

A fala de Sóstenes é uma avaliação sobre o cenário em que o governo reage à aprovação da urgência da matéria, antecipando que não apoiará o projeto. “Não contem com o governo para isso”, afirmou o ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha.

A reação do dirigente da Câmara também faz menção à carta de compromissos assinada por Lula aos evangélicos do Brasil se comprometendo com pautas conservadoras, como a criminalização do aborto.