Vítima e julgador

Presidente da OAB diz que Moraes não pode prender supostos algozes

“A lei brasileira não permite que a vítima julgue o próprio caso”, diz Beto Simonetti

acessibilidade:
Beto Simonetti, presidente nacional da OAB. (Foto: Divulgação).
O líder do Conselho Nacional da OAB, Beto Simonetti, fez críticas ao ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes,  por ter decretado as detenções de dois indivíduos acusados de fazer ameaças ao magistrado e sua família. Um dos presos é um fuzileiro naval da Marinha, identificado como Raul Fonseca de Oliveira. Ele é irmão de Oliveirino de Oliveira Junior, também detido.

“O ordenamento jurídico do Brasil não autoriza que a pessoa prejudicada seja responsável pelo julgamento do seu próprio caso”, declarou Simonetti ao periódico Folha de S.Paulo.

A coluna do jornalista Cláudio Humberto, deste sábado (1), repercutiu nota do STF, que justifica a prisão dos suspeitos por ameaçar e perseguir Alexandre de Moraes e familiares e também são investigados por golpe de estado (abolir o estado democrático), por citarem “comunismo” e “antipatriotismo” nas ameaças.

Simonetti vem adotando posturas contra o ministro Alexandre de Moraes. Em Abril a rusga com o magistrado apareceu durante um evento no Mato Grosso do Sul. O  presidente da Ordem fazia um discurso em defesa da sustentação oral de advogados nos tribunais quando foi interrompido por um grito de “Fora, Xandão”. Simonetti riu e respondeu: “nós vamos chegar lá”.