Duelo de titãzinhos

Lira: PF midiática não quer trocar tiro com bandido

Presidente da Câmara avalia que holofotes tornam ineficaz o combate ao tráfico no Brasil

acessibilidade:
O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira. (Foto: Zeca Ribeiro ag Camara).

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), afirmou à imprensa,  que a Polícia Federal prefere ações que atraiam holofotes sobre a instituição. “Ninguém quer trocar tiro com bandido. O cara quer tocar ação que dê mídia, que não tem resistência, que não faça força“, disse.

O presidente da Câmara ainda criticou o sistema de segurança pública no Brasil. “Os sistemas policiais brasileiros, às vezes, precisam se comunicar. Uma Polícia Civil que não se comunica com a Militar, que não se comunica com a Federal, que não se comunica com a Força Nacional, que não se comunica com o Exército, nem com Forças Armadas, não existe”.

Ele avalia que a falta de integração entre a forças policiais tem influência sobre as buscas aos dois foragidos da penitenciária federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte.

Lira insistiu nas críticas sobre a postura da Polícia Federal.  “Eu acho que o problema da segurança vem de um combate efetivo. A Polícia Federal cumpre um papel institucional forte. Muitas vezes tenta-se desviar e dar um foco que é mais midiático. E o combate ao tráfico de armas, ao tráfico de drogas, ao tráfico de seres humanos no Brasil, é ineficaz. É ineficiente”, afirmou.

Reportar Erro