Teologia da libertação

Bispos assediam famílias com doutrina marxista, diz Evair

Comissão de Agricultura aprovou requerimento contra a fala do bispo.

acessibilidade:
Dep. Evair Vieira de Melo (PP - ES) (Foto: Agência Câmara)

O deputado Evair de Melo (PP-ES) diz que está preparado para possíveis retaliações de bispos e padres da alta cúpula da Igreja Católica brasileira após o esforço que fez na Comissão de Agricultura e Pecuária da Câmara pela aprovação de nota de repúdio contra o vice-presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Dom João Justino, que atacou o marco temporal.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Evair de Melo (@evair_de_melo)

“É obvio que bispos e padres expedirão cartas repudiando essa manifestação do Parlamento brasileiro. Não duvido que tentarão me atingir ou ofender”, enfatizou. 

O parlamentar seguiu criticando a fala de Dom João Justino. “Essa fala feita por dom João Faustino foi um agressão a todos os que estavam ali e pensam diferente”, disse o deputado. E  completou: “A todo instante [padres e bispo] insistem nessa doutrinação ideológica, fundamentados por teses da teologia da libertação, doutrina marxista. Trazem para dentro das nossas igrejas frases e discursos que negam nossas famílias tradicionais. Não aguentamos mais esse assédio moral”.

As palavras do bispo em favor do avanço das demarcações e contra o agronegócio foram: “neste tempo em que os indígenas em nosso país têm um enorme desafio que é o de garantir os direitos às suas terras, em que são ameaçados pela tese do marco temporal, faço um apelo àqueles que têm o poder de decidir”.