Carta à Lewandowski

Alberto Fraga pede Polícia Federal com isenção política

Presidente da FPSP diz que último ano foi de omissão do governo Lula na Segurança

acessibilidade:
Dep. Alberto Fraga (PL - DF) (Foto: Câmara)

Nesta sexta-feira (26), o presidente da Frente Parlamentar da Segurança Pública, Alberto Fraga (PL-DF), compartilhou com a imprensa a formalização de um pedido ao novo Ministro da Justiça e da Segurança Pública, Ricardo Lewandowski, por ‘firme compromisso’ no combate à criminalidade no Brasil.

“Infelizmente, após um ano do atual Governo Federal, a sensação de insegurança aumentou entre os cidadãos, como resultado de indicadores de considerável piora no tratamento à criminalidade em geral, especialmente a organizada, ademais de que os agentes públicos encarregados da segurança pública foram relegados a uma ausência de políticas claras para as categorias”, diz Fraga.

De acordo com o parlamentar, o governo Lula se afastou do diálogo com o Congresso Nacional e ignorou ‘de modo nunca antes observado’ os convites e as convocações para participar de audiências na Câmara dos Deputados.

O parlamentar ainda chamou a atenção para o suposto uso político de instituições como a Polícia Federal. “A gestão das polícias federais deve ser marcada por profissionalismo e isenção política, com respeito aos interesses da Sociedade, e não a busca de projeção midiática, mirando continuidade de poder e pretensões políticas particulares”, afirmou.

Para o parlamentar, se Lewandowski, abrir o diálogo com os parlamentares do colegiado será “o marco inicial do Governo Federal na Segurança Pública, após um ano de omissão, com dirigentes esquivando-se especialmente do diálogo com o Parlamento”.

O documento ainda versou sobre as políticas de armamento da população civil, políticas penitenciárias, como as saidinhas, cuidado com a saúde mental de agentes e outros temas.

Reportar Erro