CPI da Braskem.

Vice-presidente e engenheiro da Braskem vão depor nesta terça-feira

Oitiva atende ao requerimento dos senadores Omar Aziz (PSD-AM) e Rogério Carvalho (PT-SE).

acessibilidade:
Imagem mostra senadores em diligência em Maceió. (Foto: divulgação)

O vice-presidente da Braskem, Marcelo de Oliveira Cerqueira, vai depor no colegiado que investiga os danos causados pela barragem em Maceió (AL). A oitiva atende ao requerimento dos senadores Omar Aziz (PSD-AM) e Rogério Carvalho (PT-SE), respectivamente presidente e relator da CPI da Braskem.

Além disso, está agendada a presença do engenheiro e encarregado técnico das operações de mineração da empresa, Paulo Roberto Cabral de Melo. A participação de ambos foi ratificada mediante convocação, o que implica na obrigatoriedade de comparecimento, sendo que serão inquiridos na qualidade de testemunhas.

Segundo a justificativa do presidente da Comissão, a convocação do vice-presidente da Braskem surgiu em virtude do testemunho do diretor global de Recursos Humanos, Comunicação, Marketing e Relações com a Imprensa da empresa, Marcelo Arantes. Ele indicou que Marcelo de Oliveira Cerqueira possuiria o conhecimento técnico necessário para responder às indagações que estão sendo investigadas pela CPI.

Os membros da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Braskem realizaram uma diligência em Maceió nesta quarta-feira (8). Segundo o senador alagoano Rodrigo Cunha (Podemos), o clima foi de espanto diante do cenário resultante do impacto do rompimento e colapso da mina da Braskem, que destruiu cinco bairros em Maceió e desajustou a vida de mais de 60 mil pessoas na região, entre habitantes e empresários.

“Todos os senadores da CPI que estiveram na capital de Alagoas nesta quarta ficaram aterrorizados com o cenário de destruição causado pela Braskem”, destacou.

Ele enfatizou ainda que: “Além de reparar o dano financeiro e emocional dos moradores vitimados por este crime ambiental, a meta da CPI é fazer justiça e punir exemplarmente quem foi responsável por este dano em nossa Maceió”.

Reportar Erro