PEC Antidrogas

Penalização de usuários é ‘efervescência’ da Câmara, avalia Efraim.

Senadores e deputados divergem sobre amplitude de penas para consumidores de drogas.

acessibilidade:
Senador Efraim Filho (UNIÇÃO-PB) (Foto: Deborah Sena)

O líder do União Brasil no Senado, Efraim Filho (PB), respondeu ao Diário do Poder sobre sua participação no debate da criminalização do porte e da posse de drogas que seguiu do Senado à Câmara dos Deputados. Efraim reconheceu que tem relacionamento pessoal com o relator da matéria na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, Ricardo Salles (PL-SP), mas afirmou que prefere deixar os deputados livres para encaminhar a discussão no lado mais baixo do Congresso.

“É um debate que pertence à Câmara dos Deputados. Estou à disposição do relator Ricardo Salles para entender as percepções dele. Tenho um relacionamento pessoal com ele”, frisou.

 Perguntado sobre a intenção de ampliação das penas para usuários de entorpecentes, o líder do União Brasil disse que, por também ter sido deputado, entende bem a ‘efervescência’ da Câmara, mas ponderou que a versão relatada por ele no Senado já trata da divergência que estabelece “para o traficante penas mais duras, para o usuário penas restritivas de direito”.

Reportar Erro