Dedo na ferida

Lewandowski sobre fuga em Mossoró: ‘houve auxílio externo do Comando Vermelho’

"Fui surpreendido com essa fuga. Foi a última e será a única", afirmou o ministro.

acessibilidade:
Ministro da Justiça e Segurança Pública, Ricardo Lewandowski - Foto: Agência Câmara.

Ao responder questionamento do deputado Rodolfo Nogueira (PL-MT) sobre omissões e responsabilidades que culminaram na fuga de dois presos da Penitenciária Federal de Mossoró, o ministro da Justiça, Ricardo Lewandowski, disse que o parlamentar ‘pôs o dedo na ferida’, fazendo menção ao assunto que foi considerado gargalo na recente gestão de Lewandowski sobre a pasta.

“Fui surpreendido com essa fuga. Foi a última e será a única”, classificou. O ministro também enfatizou que segundo o apurado até aqui, os fugitivos tiveram auxílio externo do Comando Vermelho. “Consta que o Comando Vermelho de outros estados ajudou na fuga, providenciando dinheiro e veículos para que pudessem se locomover”. 

Lewandowski admitiu problemas estruturais como quebra de protocolos de segurança, revistas que não foram feitas e ausência de muralhas em volta dos prédios considerados de segurança máxima.  “Determinei que a polícia federal fizesse inquérito para apurar responsabilidades criminais”, detalhou o ministro.

 

Reportar Erro