Terrorismo

Israel confirma morte de refém dos terroristas do Hamas

“Dror era um pai dedicado e um marido amoroso, brutalmente tirado de nós”, disse um porta-voz do kibutz.

acessibilidade:
Imagem extraída das redes sociais mostra família devastada pelo Hamas.

A comunidade kibutz Be’eri confirmou, nesta quinta-feira (2), a morte de Dror Or, homem sequestrado em sua casa pelo Hamas no massacre de 7 de outubro, que vitimou sua esposa, Yonat.

O casal deixa os filhos Noam, 17 anos, e Alma, 13 anos. Os adolescentes foram sequestrados e mantidos em cativeiro por 50 dias e só tomaram conhecimento do rapto do pai e da morte da mãe após serem libertados em troca de prisioneiros.

“Dror era um pai dedicado e um marido amoroso, brutalmente tirado de nós”, disse um porta-voz do kibutz.

Em Israel, kibutz são locais geridos com lucros reunidos e compartilhados pelos membros.

Reportar Erro