Mais Lidas

Operação Pedra no Caminho

Justiça manda soltar 8 presos sob suspeita de roubar obras do Rodoanel

Suspeita é que as pessoas foram presas só para prestar depoimento

acessibilidade:
A Justiça soltou oito que o MPF não achou necessário manter presos. (Foto: Aloisio Mauricio /Fotoarena/Folhapress)

A Justiça Federal determinou a soltura de oito dos 15 suspeitos presos na Operação Pedra no Caminho, que apura fraudes e desvios nas obras do trecho norte do Rodoanel.
A decisão foi proferida na noite desta sexta (22) em favor dos investigados Carlos Henrique Lemos, Márcio Aurélio Moreira, Daniel de Souza Filardi, Enrique Martinez, Carlos Prado, Jairo Santos, Janaína Mariano e Hélio Correa.
A juíza da 5ª Vara Criminal Federal de São Paulo Maria Isabel do Prado determinou a libertação após o Ministério Público Federal alegar que não havia mais interesse na prisão deles para o andamento das investigações.
A suspeita é que o MPF solicitou a prisão deles apenas para que prestassem depoimento, em reação à decisão do Supremo TribunalFederal (STF) de proibir a condução coercitiva, quando poderia apenas ter emitido intimações para que essas pessoas prestassem depoimento.
O ex-presidente da Dersa e ex-secretário estadual no governo de Geraldo Alckmin (PSDB-SP) Laurence Casagrande Lourenço, o ex-diretor de Engenharia da Dersa Pedro da Silva e outros cinco suspeitos não obtiveram a soltura.
Segundo a polícia e o Ministério Público, a estatal paulista Dersa assinou na gestão de Geraldo Alckmin (PSDB-SP) aditivos irregulares nas obras do Rodoanel que levaram a prejuízos de mais de R$ 600 milhões.