Mais Lidas

Passaportes adulterados

Justiça do Paraguai concede liberdade a Ronaldinho Gaúcho após 5 meses

Magistrado aceitou uma suspensão condicional das acusações

acessibilidade:
Ronaldinho Gaúcho e seu Irmão Assis foram presos por lavagem de dinheiro. Foto: MP Paraguai
A dupla brasileira passou os últimos 32 dias em uma cadeia Foto: MP Paraguai

A Justiça do Paraguai concedeu liberdade nesta segunda-feira (24), ao ex-jogador de futebol Ronaldinho Gaúcho e seu irmão e empresário, Roberto de Assis Moreira.

O juiz Gustavo Amarilla aceitou uma “suspensão condicional” das acusações contra Gaúcho, concordando com solicitação apresentada pela procuradoria no início do mês. Roberto de Assis Moreira recebeu uma condenação de 2 anos em suspenso.

Os brasileiros estavam cumprindo prisão domiciliar, em um hotel em Assunção, com custódia policial permanente, enquanto aguardam uma decisão definitiva sobre o processo que respondem por terem entrado no Paraguai com documentos adulterados no início de março.

Agora ambos podem voltar ao Brasil, sob determinadas condições. Eles estavam impedidos de deixar i Paraguai desde março, depois de tentar entrar no país com passaportes adulterados.(Com informações Reuters/ABr)