Mais Lidas

VALE A SEGUNDA LISTA

Juiz libera matrícula em vestibular que teve dois resultados, em Alagoas

Farão matrículas os aprovados NA 2ª lista do vestibular Uncisal

acessibilidade:

O juiz Alberto Jorge Correia de Barros Lima, da 17ª Vara Cível de Maceió, autorizou a matrícula dos aprovados do último vestibular da Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas (Uncisal), que teve a primeira lista de aprovados anulada por falha no cálculo de notas. Com a decisão, proferida nessa quinta-feira (22), a instituição de ensino pode dar continuidade ao processo seletivo, que estava parado desde 28 de janeiro.

O juiz argumenta que a Uncisal juntou aos autos detalhes sobre o evento que ensejou a nulidade do primeiro resultado do vestibular; e “delineou a sistemática de correção das avaliações e procedeu explicação razoável no cômputo da bonificação para os alunos que concluíram os ensinos fundamental e médio em Alagoas”.

Celebração de 1ª lista foi frustrada (Foto: Ricardo Ledo/Gazetaweb)Também foi explicada a sistemática adotada para a correção das provas de redação. “Por todo o exposto, denota-se que a pretensão deduzida através deste mandamus foi completamente atendida”, afirmou o magistrado, sobre o ao processo nº 0700022-55.2018.8.02.0066.

As matrículas da Uncisal foram suspensas após polêmica envolvendo o resultado do vestibular. A instituição divulgou lista de aprovados em 19 de janeiro, mas, poucos dias depois, anulou o resultado alegando ter havido problemas técnicos no sistema de cálculos. Uma nova lista foi divulgada pela universidade.

A segunda lista de aprovados “corrigida” pelo o Instituto AOCP, deixou de fora 157 candidatos que apareciam na primeira relação. E no curso mais concorrido do vestibular, de Medicina, foram modificados 48 nomes dos 50 listados como aprovados, no dia 19.

Em decisão durante o plantão judiciário, no dia 28 de janeiro, o juiz Antônio Emanuel Dória Ferreira concedeu liminar determinando que fosse tornado sem efeito o resultado do vestibular e suspendendo as matrículas. Na ocasião, o magistrado solicitou que a Uncisal prestasse informações claras sobre a divulgação das duas listas de aprovados. (Com informações da Dicom TJ)