Mais Lidas

Decisão polêmica

Juiz de Goiás proíbe artista de criar escultura de santos com aparência pop

A artista divulgava as imagens nas redes sociais

acessibilidade:

Polêmica em Goiás. O juiz Abílio Wolney Aires Neto, da 9ª Vara Cível de Goiânia, proibiu a artista Ana Paula Dornelas Guimarães de Lima, conhecida como Ana Smile, 32 anos, de fazer e vender esculturas de santos da Igreja Católica inspirados na cultura pop. Entre os personagens retratados no trabalho de Ana estão Jesus Cristo vestido de Superman, Batman, e Maria de Minnie, Malévola e até Galinha Pintadinha. A artista disse que vai recorrer da decisão.

O magistrado do TJGO estipulou uma multa de R$ 50 mil em caso de descumprimento. A ação foi proposta pela Arquidiocese de Goiânia alegando que Ana faz "sátira" com os personagens religiosos. A artista também deve, conforme a decisão, excluir os perfis "Santa Blasfêmia" do Facebook e do Instagram, onde comercializava seus produtos. No Facebook, Ana Smile divulga seus trabalhos abertamente.

Há, também, Maria Aparecida vestida de Mulher Gato. Em nota, a Arquidiocese de Goiânia diz que "a autora extrapolou, deliberadamente, o seu direito constitucional de livre manifestação de pensamento, ferindo o também direito constitucional da Igreja Católica, de inviolabilidade de consciência e crença".

"Nunca quis agredir a fé de ninguém. É uma coisa para quem gosta de algo diferente. Sou de família católica e todos me apoiam, gostam do que eu faço e têm exemplares em casa. Minha avó, inclusive, que não sai da igreja, não viu problema", disse a artista.

Caso parecido

Em 2012, na França, uma caso semelhante chamou atenção. Uma artista francesa foi muito criticada, principalmente por católicos, após lançar uma série de esculturas que retratam a Virgem Maria encarnando personagens da cultura pop ocidental. Soasig Chamaillard contou, à época, que ficou espantada com as reações ao divulgar seu trabalho, que já foi descrito como "escandaloso", "blasfêmia" e "vergonhoso".

Reportar Erro