Mais Lidas

Na Tríplice Fronteira

No Amazonas, índios de Umariaçu recebem vacina contra covid-19

A primeira indígena a receber a vacina em Umariaçu I foi Isabel Mariano, de 68 anos

acessibilidade:
Foto: Divulgação

A vacinação contra o coronavírus em aldeias indígenas começou nesta terça-feira, 19. A primeira a receber a imunização foi em Umariaçu I, na região do Alto Solimões, a cerca de 5 km da cidade de Tabatinga, na fronteira do Amazonas com a Colômbia.

Isabel Cezério, 68 anos, da etnia Ticuna, foi a primeia indígena da aldeia a receber a vacina. Isabel encorajou os outros moradores a também se vacinarem. “A vacinação é muito importante para a comunidade. Toda a população tem que tomar”, disse.

As aldeias indígenas fazem parte dos grupos prioritários definidos pelo Ministério da Saúde no combate à covid-19.

A aldeia recebeu cerca de 1.200 doses, e o planejamento inicial era aplicar todas elas ainda nesta terça. O número é o equivalente a todos os moradores maiores de 18 anos. Entretanto, uma forte chuva atrapalhou a logística e, no início da tarde, ainda não havia um balanço de quantas pessoas haviam sido imunizadas. Além disso, parte dos moradores ainda tem dúvidas quanto à vacinação.

O objetivo do Ministério da Saúde era iniciar a vacinação de forma simultânea em todos os 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEI), divisão administrativa utilizada pela Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), vinculada ao Ministério da Saúde.

De acordo com a Sesai, o Brasil tem cerca de 755 mil indígenas aldeados, distribuídos em 6 mil aldeias pelo país.

A vacina estará disponível, de forma voluntária, para todos os indígenas acima de 18 anos. A Sesai calcula que que são 430 mil nessa situação.

Vídeos Relacionados