'Já vai tarde!'

Ibaneis vê possível prevaricação de Moro, por só denunciar ‘interferências na PF’ na saída

'Já vai tarde', disse o governador sobre o ex-ministro 'que nada entende de segurança pública'

acessibilidade:
Ibaneis Rocha, governador do Distrito Federal - Foto: Marcello Casal Jr/ABr.

Crítico da atuação de Sérgio Moro à frente do Ministério da Justiça e Segurança Pública, o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, em entrevista ao Diário do Poder, reagiu com um “já vai tarde!” à notícia da demissão do ministro. Ele sempre afirmou que Moro nada entende de segurança pública.

Advogado experiente, ex-presidente da seccional do DF da Ordem dos Advogados do Brasil, Ibaneis avalia que está sujeito inclusive a responder por crime de prevaricação, por não haver denunciado as supostas tentativas de interferência do presidente Jair Bolsonaro na Polícia Federal.

“Seu dever, como ministro, era oficiar à Procuradoria Geral da República (PGR) denunciando as interferências que somente agora ele afirma terem ocorrido”. O governador considera que o ex-juiz e ex-ministro precisa esclarecer quando essas interferências teriam ocorrido.

Ibaneis elogiou a atuação de Sérgio Moro como juiz federal, no caso Lava Jato, apesar de considerar que ele cometeu “alguns excessos”, ressalvando que para combater a corrupção talvez isso tenha sido necessário.

A principal crítica de Ibaneis a Sérgio Moro é na área de segurança pública. “Ele não entende nada desse assunto”, reitera. “Ele não fez nada para acabar com o tráfico de drogas e com a entrada de armas no País, com nossas fronteiras abertas”, exemplificou.

Reportar Erro