Brasília será uma das sedes

Ibaneis lamenta politização sobre Copa América e defende a competição no Brasil

Ele confia que Lewandowski irá reconhecer a prerrogativa dos governos estaduais para definir o evento

acessibilidade:
Ibaneis Rocha, governador do Distrito Federal - Foto: Renato Alves.
Ibaneis Rocha, governador do Distrito Federal - Foto: Renato Alves.

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), defendeu nesta quarta-feira (2) a realização da Copa América no Brasil.

Ele lamentou, durante entrevista ao programa Jornal Gente, da Rádio Bandeirantes, que a polêmica em torno do assunto seja fruto apenas de politização.

Ibaneis argumentou que muitas competições esportivas são realizadas no país sem qualquer intercorrência significativa ligada à pandemia.

Além dos campeonatos estaduais, concluídos recentemente, o Brasil promove neste momento o Brasileirão, maior competição de futebol do mundo, com quatro divisões que somam 128 clubes. Além disso, clubes brasileiros participam da Copa Libertadores e Copa Sul-Americana, para além da Copa do Brasil. Também há campeonatos em andamento envolvendo as categorias sub-21 e sub-17 e duas divisões de futebol feminino.

O Distrito Federal será uma das 4 sedes e, para o governador Ibaneis Rocha, as normas sanitárias que já existem afastam qualquer risco. Os jogos da Copa América serão disputados no Estádio Mané Garrincha.

Uma liminar apresentada ao Supremo Tribunal Federal (STF) pelo PT ainda tenta impedir que a competição venha mesmo para o Brasil. O governador Ibaneis Rocha espera que o relator do caso, ministro Ricardo Lewandowski, rejeite o pedido.

Goiás, Mato Grosso e Rio de Janeiro são as outras sedes da Copa América confirmadas pela Confederação Sul-Americana de Futebol.

O governador Ibaneis Rocha foi entrevistado pelos jornalistas Thays Freitas, Pedro Campos e Cláudio Humberto.