Mais Lidas

Tesouro e Orçamento

Guedes anuncia saída de secretários do Ministério da Economia

Bruno Funchal e Jefferson Bittencourt alegaram motivos pessoais para deixarem os cargos. Os substitutos ainda não foram anunciados

acessibilidade:
Ministro da Economia, Paulo Guedes. Foto: Washington Costa/Ascom/ME

O Ministério da Economia anunciou há pouco a demissão dos secretários do Tesouro Nacional, Jefferson Bittencourt, e do Tesouro e Orçamento, Bruno Funchal.

Ambos alegaram motivos pessoais para deixar os cargos e, em nota, o ministério disse que ‘Funchal e Bittencourt agradecem ao ministro pela oportunidade de terem contribuído para avanços institucionais importantes e para o processo de consolidação fiscal do país”. Os substitutos ainda não foram definidos.

Ainda segundo a pasta, a secretária especial adjunta do Tesouro e Orçamento, Gildenora Dantas, e o secretário-adjunto do Tesouro Nacional, Rafael Araújo, nomes de confiança de Funchal e Bittencourt, também pediram exoneração dos cargos.

Sem fontes, alguns veículos atribuíram as saídas ao esforço para abrir espaço no teto de gastos para elevar o valor médio a ser pago pelo Auxílio Brasil/Bolsa Brasil para R$400 até o fim de 2022, incluindo uma prorrogação do auxílio emergencial.

Quem não precisa do auxílio para garantir ao menos um prato de comida por dia, tratou o esforço como “manobra” eleitoral, como se as eleições fizessem desaparecer os problemas e dificuldades geradas pela pandemia.

Confira a nota do Ministério da Economia

O secretário especial do Tesouro e Orçamento, Bruno Funchal, e o secretário do Tesouro Nacional, Jeferson Bittencourt, pediram exoneração de seus cargos ao ministro da Economia, Paulo Guedes, nesta quinta-feira (21/10).

A decisão de ambos é de ordem pessoal. Funchal e Bittencourt agradecem ao ministro pela oportunidade de terem contribuído para avanços institucionais importantes e para o processo de consolidação fiscal do país.

A secretária especial adjunta do Tesouro e Orçamento, Gildenora Dantas, e o secretário-adjunto do Tesouro Nacional, Rafael Araujo, também pediram exoneração de seus cargos, por razões pessoais.

Os pedidos foram feitos de modo a permitir que haja um processo de transição e de continuidade de todos os compromissos, tanto da Seto quanto da STN.

Vídeos Relacionados