Mais Lidas

Reunião com intermediário

Governadores cobram assento em comitê nacional criado para combater pandemia

Em encontro virtual com presidente do Senado, governadores pedem integração contra pandemia

acessibilidade:
Governador do Piauí Wellington Dias em reunião virtual de governadores com o presidente do Senado Rodrigo Pacheco. Foto: Divulgação/Governo do Piaui

Em reunião com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), na manhã desta sexta-feira (26), governadores cobraram assento no recém criado Comitê de Enfrentamento à Covid-19, do qual fazem parte representantes dos três Poderes: Executivo, Legislativo e Judiciário. Para o governador do Piauí, Wellington Dias (PT), presidente do Consórcio Nordeste, “não é razoável” que o grupo que reúne a cúpula dos poderes da federação não tenha representantes dos estados.

Pacheco, que atuará como intermediário entre governadores e o comitê federal, foi comunicado de que serão enviados ofícios a Bolsonaro e aos presidentes do Senado e da Câmara dos Deputados, para que seja formalizada a representação dos governadores no comitê nacional.

“O Fórum de Governadores insiste na necessidade da presença de representação dos estados e municípios no comitê. Não tem lógica, considerando que o Brasil é uma República Federativa e vivemos uma pandemia mundial, com efeitos em cada estado e cada município. Assim, estamos enviando os documentos solicitando a inclusão de representantes dos estados na coordenação nacional”, frisou Wellington Dias.

O presidente do Senado disse que vai buscar unificação de entendimentos entre os Poderes da República, para identificar quais são as convergências e medidas que serão tomadas pelo Executivo que não terão amparo no Legislativo, e medidas legislativas da Câmara e do Senado que não terão amparo no Executivo.

“É fundamental, até para otimizar o trabalho, que haja regularidade presencial e pessoal do presidente da República, do presidente da Câmara e do Senado e do ministro da Saúde para que nós tenhamos uma ideia comum de enfrentamento da pandemia e uma uniformização de condutas”, disse o senador.

A primeira reunião do comitê será na próxima segunda-feira (29), ainda sem horário definido. O presidente do Senado prometeu levar as reivindicações dos governadores e concordou que eles precisam ser chamados para falar sobre questões específicas de cada estado.

Busca por vacinas

A reunião com Pacheco teve a vacina como ponto estratégico e a ideia, segundo Wellington Dias, é “sensibilizar o mundo para ajudar o Brasil nesse instante com mais vacinas.”

Dias disse que foi requisitada uma agenda em conjunto com a Organização das Nações Unidas (ONU), por meio da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) e da Organização Mundial da Saúde (OMS) para mais vacinas.

“Também vamos trabalhar com o Reino Unido esse diálogo, com a Índia, China, Rússia e também [ estamos] acompanhando junto com o Congresso Nacional a Anvisa e Ministério da Saúde para mais celeridade em mais autorizações”, afirmou o governador do Piauí.

Ainda sobre o processo de vacinação, os governadores cobraram que haja uniformidade na imunização da população por faixa etária, coordenada pelo Ministério da Saúde, para que não haja uma diferença muito grande na conduta dos estados. (Com informações da Agência Brasil)

Vídeos Relacionados