Usando a máquina

Governador do Tocantins não tem vice, mas continua nomeando seus ‘aspones’

Vice que virou titular mantém assessores e cabos eleitorais na Vice

acessibilidade:
Governador do Tocantins, Wanderlei Barbosa. Foto: Antônio Gonçalves/Governo do Tocantins

Sem vice-governador desde outubro de 2021, com o afastamento do governador Mauro Carlesse (Agir) por corrupção, o Tocantins mantém Gabinete do Vice-Governador como se houvesse alguém na função. O ex-vice Wanderlei Barbosa (Republicanos), virou governador e agora é candidato à reeleição e usa a máquina como gente grande. Até aumentou o número de aspones na vice-governadoria, na cara dura. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Após assumir o cargo de governador, o ex-vice não só manteve seus onze assessores como nomeou outros. Agora são treze.

Somente esses cabides de empregos custam R$55 mil mensais aos pagadores de impostos do Tocantins, sem contar os encargos.

Rivais de Wanderlei Barbosa, alvo de suspeitas como o antecessor, garantem que os aspones da Vice são na verdade seus cabos eleitorais.