Mais Lidas

Gestão da água

Fórum Mundial da Água acaba nesta sexta; veja um balanço do que aconteceu

Acordo inédito, debates e público recorde marcaram a semana

acessibilidade:

A 8º edição do Fórum Mundial da Água acaba nesta sexta (23), em Brasília. Foram seis dias de evento, com a presença, até a manhã desta sexta, de 97 mil pessoas – um recorde de participação em todas as edições do fórum que acontece desde 1996. A expectativa é de que até às 21h, quando fecha a Vila Cidadã, 100 mil pessoas circulem pelo evento.

Em meio a crise hídrica que o DF enfrenta há mais de um ano, doze chefes de Estado, 134 parlamentares e 70 ministros de 56 países estiveram presentes na capital para debater segurança hídrica, gestão urbana da água, mudanças climáticas e acesso democrático aos recursos. Aberta ao público, a Vila Cidadã recebeu até agora 86,6 mil pessoas interessadas em aprender mais sobre o uso da água, recurso crucial para os seres humanos.

Entre os eventos que marcaram a edição brasileira do fórum está a apresentação do Relatório Mundial da Água da Organização das Nações Unidas (ONU), que apresenta dados sobre a quantidade e a qualidade de água no planeta. O documento mostra ainda informações sobre o aumento do consumo de água no planeta e soluções para gerenciar os riscos relacionadas à água.

Durante o fórum, Brasil, Bolívia e Paraguai assinaram uma declaração trinacional de compromisso à conservação e ao desenvolvimento sustentável, social e econômico do Pantanal. No acordo inédito, os três países se comprometeram em trabalhar juntos pela implementação de ações coordenadas com foco na segurança hídrica.

O ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, também esteve presente no fórum para discutir a crise hídrica no Brasil, junto com os governadores de Brasília, Rodrigo Rollemberg, e de São Paulo, Geraldo Alckmin. O ministro alertou que 907 municípios brasileiros sofrem com a escassez total ou parcial de água e apontou a importância de políticas estruturantes e conjuntas entre os governos dos estados.

Outro debate reuniu cem parlamentares de vinte países para discutir sobre o papel dos parlamentos na gestão da água. O encontro tinha como objetivo reunir deputados e senadores para uma troca de experiência de cada nação sobre a gestão da água e a legislação em torno do tema.

Houve ainda a apresentação do projeto Orla Livre para participantes de outros estados brasileiros e de outros países. Nesta quinta, o secretário-adjunto da Casa Civil, Fábio Pereira, explicou como o projeto nasceu e que seu desenvolvimento ocorreu por meio de um concurso público internacional de arquitetura e urbanismo. Nesta sexta, o Orla Livre será apresentado em um passeio a áreas de preservação permanente, áreas públicas desobstruídas, obras às margens do lago e alguns espaços que serão objeto do concurso.

A próxima edição do fórum, em 2021, acontecerá em Dacar, no Senegal. O tema do 9º Fórum Mundial da Água será “segurança hídrica para paz e desenvolvimento”.

Reportar Erro