Mais Lidas

Intervenção na segurança

Forças Armadas e polícias fazem operação em favelas do Rio de Janeiro

Ação ocorre na Rocinha, Vidigal, Chácara do Céu e Parque da Cidade

acessibilidade:
Foto: Tomaz Silva

As Forças Armadas e as polícias do estado do Rio de Janeiro fazem na manhã deste sábado (9) uma operação em quatro comunidades da Zona Sul da capital do estado. A ação – que acontece na Rocinha, Vidigal, Chácara do Céu e Parque da Cidade – envolve cerco, remoção de barricadas, estabilização da área e revistas seletivas de pessoas e veículos. A operação conta com o trabalho de mil agentes e a supervisão do interventor na segurança pública do estado, o general Braga Netto.

De acordo com moradores das comunidades, helicópteros sobrevoaram as áreas durante toda a madrugada. Por volta das 6h da manhã, os policiais subiram as favelas. No Vidigal, as revistas aos moradores estava ocorrendo com tranquilidade e não houve troca de tiros. Já na Rocinha, os tiros começaram logo na entrada dos policiais na comunidade. Não há relato de feridos.

“Algumas vias na região poderão ser interditadas e setores do espaço aéreo poderão ser controlados, oportunamente, com restrições dinâmicas para aeronaves civis. Não há interferência nas operações dos aeroportos”, informou o Comando Conjunto.

A Polícia Militar está realizando bloqueios em algumas vias para evitar a fuga de criminosos, enquanto a Polícia Civil realiza a checagem de antecedentes criminais e cumpre mandados judiciais. Pela primeira vez desde o começo do processo de intervenção na segurança pública no Rio de Janeiro, a Polícia Federal atua em parceria com os militares.

Nesta sexta (8), um intenso tiroteio entre policiais e traficantes assustou os moradores da Urca, bairro de classe média alta do Rio de Janeiro. A circulação do Bondinho do Pão de Açúcar precisou ser interrompida por duas horas. O Aeroporto Santos Dumont também precisou ser fechado, apenas por 15 minutos, já que a Urca está na rota de pousos e decolagens do terminal.