Mais Lidas

Brasília, 55

Festa do aniversário tem grandes artistas

Um dos principais destaques é o bandolinista Hamilton de Holanda

acessibilidade:

O aniversário de Brasília, nesta terça-feira, tem uma grande festa desde as 18h na Torre de TV, com o violeiro Roberto Corrêa, que toca com a Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional. Em seguida, trilhas sonoras de cinema embalarão o repertório do grupo erudito, antes da entrada em cena do Baile do Almeidinha, às 20 h: o bandolinista Hamilton de Holanda — que chegou a Brasília com um ano e consolidou carreira na capital e no exterior — recebe a baiana Rosa Passsos e a brasiliense Ellen Oléria. 

No setlist de Corrêa, estarão clássicos como Luar no Sertão, Viola Enluarada e Seresta. “Tocar com a orquestra daqui é um desejo antigo, que, finalmente, vai se tornar realidade”, alegrou-se. Depois, a sinfônica vai destilar famosas trilhas de cinema.

O samba de gafieira do Almeidinha, baile famoso no Rio de Janeiro, já reuniu craques da música, como Arlindo Cruz, Diogo Nogueira e Jorge Aragão. Em Brasília, a seleção incluirá repertório de Gonzaguinha, Chico Buarque e Tom Jobim.

Teatro
À tarde, a Feira da Torre de TV apresentará duas peças de teatro. O primeiro espetáculo, Os Dez Mandamentos da Capital, abordará a construção da cidade na visão do coletivo teatral Povo da Rua, de Porto Alegre. Às 17 h, o Grupo Sesc subirá ao palco com O Auto da Compadecida, encenado por 13 artistas da companhia, em homenagem também ao dramaturgo pernambucano Ariano Suassuna.

Pic Nik e DJs
Na área externa do Cine Brasília, na 106/107 Sul, amanhã será o último dia do Festival Retrato Brasília, que reunirá DJs nas picapes instaladas no local. A banda Metrobala tomará conta da Estação Central do Metrô, na Rodoviária do Plano Piloto, das 15 h às 19 h, com dança e show. E a edição especial do projeto Pic Nik ocorrerá no estacionamento 4 do Parque da Cidade, das 13 h às 21 h, com quiosques de moda e artesanato e muita música animada.

Bate-papo com Hamilton de Holanda

Consagrado internacionalmente e conhecido nos Estados Unidos como o Jimmy Hendrix do bandolim depois de reinventar o instrumento deixando-o com 10 cordas — duas a mais que o normal —, Hamilton de Holanda ainda consegue tempo para voltar a Brasília.

O artista, que começou a tocar aos cinco anos de idade, veio para a capital antes de completar o primeiro ano de vida, e, segundo ele, guarda um carinho todo especial pela região, onde tocou pela primeira vez, no Clube do Choro. A Agência Brasília bateu um papo rápido com o músico no intervalo do único ensaio que ele, a banda, e as duas convidadas do projeto Baile do Almeidinha farão antes do show de amanhã.

Você nasceu no Rio de Janeiro, mas cresceu em Brasília e se considera um brasiliense convicto. Como é voltar e tocar no aniversário de onde você fez sua primeira apresentação, aos cinco anos de idade?
Em todo 21 de abril, eu estou aqui em Brasília, de maneira oficial ou não, estou sempre tocando. Mas é sempre uma emoção diferente. Eu não moro aqui já tem 12 anos, e é sempre como voltar para casa, com a sensação de estar em casa, com pessoas que me conhecem há muitos anos e de quem eu gosto muito.

O Baile do Almeidinha já ocorre há algum tempo, mas nunca esteve dentro da programação de aniversário da capital. Como surgiu a ideia de juntar os dois?
Este ano, o convite para tocar no aniversário de Brasília veio da Secretaria de Cultura, e a partir daí me veio a ideia de fazer o baile. Na verdade, além da coisa do baile, que é um show muito alegre, muito popular, juntar com duas artistas que são identificadas como brasilienses e tem tudo a ver com a cidade.

O que o público pode esperar do show de amanhã?
O Baile nasceu com o espírito da dança. As músicas que a gente toca são para as pessoas se divertirem e dançarem. O repertório é música de que a gente gosta e que todo mundo conhece. Tem autoria nossa, mas também tem Luiz Gonzaga, Tom Jobim, Cartola, Pixinguinha.

Agenda de terça, 21

Torre de TV (música)
18 h: Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro com trilhas de cinema e abertura do violeiro Roberto Corrêa 
20 h: Baile do Almeidinha com Hamilton de Holanda, Rosa Passos e Ellen Oléria

Feira da Torre de TV (teatro)
16 h – Os Dez Mandamentos da Capital
17 h – O Auto da Compadecida

Estação Central do Metrô
15 h: dança e show da banda Metrobala

Cine Brasília
15 h: Festival Retrato Brasília (DJs)

Parque da Cidade
Das 13 h às 21 h, no estacionamento 4: Pic Nik no Parque (quiosques e música)