Elefante colorido

Estudo vai apontar melhor estratégia de gestão para a Arena da Amazônia

Novo modelo vai utilizar todo o potencial da arena incluindo complexo externo

acessibilidade:

O governador do Amazonas, José Melo, afirmou que o estado contratou uma empresa de consultoria para apontar o melhor modelo de gestão para o palco de quatro jogos da Copa do Mundo da FIFA 2014. ?A Ernest & Young está fazendo um trabalho para indicar o melhor destino da arena e do complexo ao redor, no sentido de transformá-la numa arena multiuso e sustentável?, disse. Na quinta-feira (8), a Arena da Amazônia recebeu o sexto jogo desde sua inauguração, em 9 de março. A partida entre Santos e Princesa do Solimões terminou com vitória paulista por 2 x 1. O estádio, com capacidade para 42 mil torcedores, reuniu 19 mil pessoas. Havia 20 mil ingressos à venda. Por enquanto, apenas o anel inferior tem sido liberado.

Antes do Mundial, um segundo evento-teste oficial está previsto em Manaus. Segundo informações do governo do estado, a intenção é trazer para o estádio um jogo da Série A do Brasileirão. O jogo mais visado é o que reunirá Flamengo x Bahia. As atividades são consideradas indispensáveis para treinar a equipe operacional. “Na construção da Arena da Amazônia não houve muito a ser corrigido ao longo dos seis eventos até agora. Esses jogos foram importantes para o treinamento das equipes que atuarão durante e após a Copa na Arena da Amazônia. Atualmente, a Arena já passa por adaptações e montagem das estruturas que funcionarão durante a Copa”, afirmou o Secretário da UGP-Copa no Amazonas, Miguel Capobiango.

Treinamento de efetivo

Três UTIs Móveis e uma ambulância de unidade básica com efetivo de 15 profissionais da área da saúde fizeram os atendimentos médico. Doze ocorrências sem gravidade foram registradas. Ao todo, 1.600 servidores trabalharam durante a partida, entre policiais militares, civis, Corpo de Bombeiros, agentes do Detran-AM, ManausTrans e Vigilância Sanitária.

?Estamos utilizando todos os recursos que recebemos para a Copa do Mundo e testando nossa capacidade. Entre eles, as plataformas de observação elevada e os centros móveis, verificando a utilização adequada para uso eficiente no Mundial?, disse o coordenador adjunto do Centro Integrado de Comando e Controle de Segurança Local, Tenente Coronel Cláudio da Silva.

Reportar Erro