Paralisação

Entidades ligadas à CUT e ao PT lideram greve na prefeitura tucana

Rui Palmeira suspeita de motivação eleitoral e vai à Justiça

acessibilidade:

Entidades sindicais ligadas à CUT, central controlada pelo PT, declararam greve geral de servidores da prefeitura municipal de Maceió, chefiada por Rui Palmeira, do PSDB, para quem o movimento tem conotação eleitoral.

No total, cerca de 18 mil servidores devem entrar em greve a partir de terça-feira (23). Assembleia com dezenas de participantes, realizada nesta quinta-feira (18), rejeitou oficialmente o reajuste salarial de 2,21% oferecido pela Prefeitura.

Os grevistas exigem 14%, mas admitem receber ao menos a reposição da inflação dos últimos 12 meses, de pouco mais de 10%. A prefeitura alega que não tem condições financeiras para pagar um reajuste superior aos 2,21% oferecidos, e por isso recorrerá à Justiça para evitar a greve.

Reportar Erro