Deu em nada

Supremo arquiva ação contra Júlia Zanatta por foto com arma

Ministro André Mendonça arquiva caso contra bolsonarista Júlia Zanatta após foto que gerou polêmica

acessibilidade:

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), André Mendonça, arquivou a ação contra a deputada federal Júlia Zanatta (PL-SC) por suposta ameaça ao atual presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). 

A notícia-crime, de autoria sigilosa, solicitava o início de um inquérito para investigar uma possível prática dos crimes de ameaça, incitação ao crime e apologia de crime contra a parlamentar da oposição.

Júlia postou a foto em março de 2023 após posse na Câmara. A foto ilustra a deputada segurando uma carabina 9mm e com uma camisa com a frase “Come and take it” (“Venha e pegue”, em tradução livre) e uma ilustração de uma mão com perfurações de tiro em quatro dedos, em uma suposta referência a Lula.

Aliado de Lula se incomodaram com a imagem e viram provocação. A presidente nacional do PT, Gleisi Hoffman, chegou a atacar a parlamentar dizendo se tratar de uma foto com “comportamento nazista”. 

Mendonça, que é o relator do caso, endossou a posição da Procuradoria-Geral da República (PGR), que afirmou não haver crime na postagem de Júlia, mas apenas uma manifestação de inclinação política.

Tal liberdade não é protegida constitucionalmente somente para garantir o direito de expressão daqueles com os quais todos concordam, ou das opiniões majoritárias, mas, ao contrário, para garantir o livre exercício de opiniões dos quais se discorda”, dissertou o ministro.

Em depoimento à Polícia Federal, Júlia negou qualquer intenção de ameaçar Lula e afirma =que a frase “come and take it” se refere a uma postura defensiva, não ofensiva. 

A deputada disse ainda que é defensora do direito ao uso de arma pessoal para legítima defesa e que a pauta de desarmamento poderá acabar com milhares de empregos ligados à indústria do setor. 

Nas redes sociais, Júlia fez uma publicação sobre a decisão  com uma postagem no X (Antigo Twitter) nesta sexta-feira, (5).A foto que a imprensa ama usar, a camiseta que eu continuarei usando, a carabina 9mm que não é metralhadora, o choro é livre”.