Âmbar Energia

Irmãos Batista compram usina da Copel e da Petrobras

A Âmbar com essa compra aumenta o seu domínio em poços de petróleo e gás no continente sul-americano

acessibilidade:
Usina Elétrica a Gás de Araucária.| Foto: Arquivo / AEN

A empresa Âmbar Energia, do grupo J&F dos irmãos Batista – Joesley e Wesley, concluiu a compra da Usina Elétrica a Gás de Araucária (UEGA), por R$ 395 milhões.

A UTE Araucária, inaugurada em 2002 é uma usina de geração a gás natural com capacidade de 484,15 megawatts (MW). Operando em ciclo combinado, a instalação utiliza duas turbinas a gás e uma turbina a vapor.

O ativo pertencia à Companhia Paranaense de Energia (Copel) e à Petrobrás, com participações de 81,2% e 18,8% respectivamente.

A Âmbar com essa compra aumenta o seu domínio em poços de petróleo e gás no continente sul-americano. A empresa já possui a UTE Uruguaiana, no Rio Grande do Sul que se conecta as reservas de gás da Argentina e da UTE Cuiabá, localizada no Mato Grosso que se liga as bacias de gás da Bolívia por gasodutos próprios.

O presidente da Âmbar Energia, Marcelo Zanatta, disse que, “esta operação amplia de forma significativa nosso parque gerador a gás natural, o combustível fundamental para a transição energética segura”.

Ao Valor, jornal especializado em economia, Zanatta disse, “Vamos avaliar usar a usina de Araucária no leilão de reserva de capacidade, do governo federal. Uma segunda opção é se mantê-la como uma usina ‘merchant’ [sem contrato e que tem como principal característica a venda de energia exclusivamente no mercado de curto prazo] ou até mesmo encaixá-la em algum modelo de negócio para algum cliente”.

O grupo J&F, dos irmãos Joesley e Wesley, tem investido fortemente no setor de energia. Em setembro do ano passado, a empresa fechou um acordo com a Eletrobras  para vender linhas de transmissão e comprar a usina a carvão de Candiota 3.

Recentemente,  empresa entrou no setor de óleo e gás com a compra da Fluxus, na Argentinae da Pluspetrol Bolívia e entrou em cogeração a biomassa ao adquirir uma usina da Engie.

Já a Copel segue com o objetivo de e descarbonizar suas operações. A empresa tem ainda no portfólio a usina a carvão de Figueira, de 20 MW, que representa menos de 1% de sua potência instalada, e controla a Compagas, empresa de distribuição de gás, em sociedade com a Mitsui e a Commit. Ambos ativos estão à venda.

A Petrobras por outro lado informou em fevereiro que decidiu pelo exercício do direito de ‘tag along’ (venda conjunta) para venda da sua participação de 18,8% no capital social da sociedade com a Copel.