Fraude bilionária

Ex-diretora da Americanas Anna Cristina se apresenta à Polícia Federal

A ex-diretora das lojas americanas, Anna Christina Ramos Saicali, é acusada de ser uma das principais envolvidas no esquema de fraudes fiscais nos balanços da empresa

acessibilidade:

A ex-diretora das Lojas Americanas Anna Christina Ramos Saicali, acusada de ser uma das principais envolvidas no esquema de fraudes fiscais nos balanços da empresa, retornou ao Brasil nessa segunda-feira (1), após ter a prisão revogada.

Anna estava na capital portuguesa, Lisboa, e desembarcou no Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, cerca de 6:40 da manhã.

Anna viajou para Portugal em 15 de junho, e por esse motivo estava sendo procurada. Já no domingo (30), o diretor-geral da Polícia Federal, Andrei Passos Rodrigues, se reuniu com autoridades portuguesas para tentar prender a executiva. Entretanto, ela decidiu se entregar à justiça e foi conduzida pela A Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol) para o Aeroporto de Lisboa.

A executiva assim que aterrissou no Brasil teve que entregar o passaporte à polícia para ser apreendido. De acordo com decisão judicial, ela está proibida de deixar o pais.

Logo após desembarcar foi em direção à Delegacia Especial da Polícia Federal, localizada no aeroporto. Ela deixou a instituição por volta das  7h50, saindo por uma saída lateral, não tendo contato com a imprensa.

Anna Saicali entrou na lista de procurados internacionais da Interpol, pois estava foragida. Anna e outros ex-executivos da Americanas são alvos de uma operação da Polícia Federal, que investiga fraudes contábeis nas lojas Americanas. Segundo as investigações, as fraudes chegaram a R$ 25 bilhões.

Segundo o Ministério Público Federal no Rio de Janeiro, a ex-diretora  “tomou parte das fraudes ajudando a criar documentos para apresentar à auditoria, de forma a dar suporte ao saldo fictício” da empresa.