Presidente da Câmara

Lira critica STF por ‘excessos’ e diz acreditar na ‘autocorreção dos poderes’

Em entrevista, o presidente da Câmara afirma defender a restrição de ADIs para pautas derrotadas no plenário

acessibilidade:
Arthur Lira, presidente da Câmara dos Deputados. Foto: Marina Ramos/Câmara dos Deputados

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL) declarou considerar que o  Supremo Tribunal Federal (STF) “tem seus excessos” e que sai da esfera judicial e entra na legislativa estimulado por “minorias” derrotadas.

“Muitas vezes, a gente fala do Judiciário, que tem seus excessos, e eles estão claros; e hoje está construindo uma convergência que vai além das suas funções e começa a legislar, e o Congresso reage”, relatou em entrevista ao programa Conversa com Bial.

O deputado disse acreditar na autocontenção dos poderes e declarou que não tem nenhum problema pessoal com qualquer ministro da Corte. Disse ainda que considera o presidente do Supremo, ministro Luís Roberto Barroso, um bom articulador e revelou ter conversado com o ministro Alexandre de Moraes (STF) na última semana, mas não detalhou a pauta do encontro.

O deputado afirmou ainda defender a restrição do uso das Ações Diretas de Inconstitucionalidade (ADI) para avançar propostas que passaram no plenário, porque considera que a palavra final deve ser do legislativo.  

Reportar Erro