TSE x Nikolas

‘Não há razão plausível’, diz Nikolas Ferreira sobre condenação do TSE

Nikolas Ferreira terá que pagar uma multa no valor de R$30.000 por divulgar informações falsas contra o presidente Luiz Inácio Lula da Silva

acessibilidade:
Dep. Nikolas Ferreira (PL - MG) (Foto: Agência Câmara)

O deputado federal Nikolas Ferreira (PL-MG) disse nesta terça-feira (02) que não há razão plausível pela sua condenação por parte do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por violação da lei eleitoral. 

Nikolas Ferreira terá que pagar uma multa no valor de R$30.000 por divulgar informações falsas contra o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O deputado havia apelado ao Supremo Tribunal Federal (STF) para tentar reverter a decisão, mas a Corte negou o recurso em 26 de março. 

Segundo o deputado, ele usou como base as informações publicadas por Reinaldo Azevedo na Veja ao divulgar, em seu perfil nas redes sociais durante a campanha eleitoral de 2022, que Lula desviou R$242,2 bilhões da saúde pública.

“O jornalista também será condenado? A revista Veja será extinta como fizeram com o Terça Livre?”, questionou Nikolas. Ele ainda afirmou que “pouco importa” quem está sofrendo ou não com a multa, uma vez que não há “razão plausível para essa condenação”.

O ministro Edson Fachin, do STF, negou um recurso apresentado pelo deputado contra a decisão do TSE. O deputado havia recorrido em 2023. Em março do mesmo ano, o TSE decidiu, por 6 votos a 1, negar o recurso apresentado contra a decisão. Nikolas então apelou ao STF e por fim teve o recurso negado.

Reportar Erro