Pedro Wilson

Diretor petista do Iphan cai após denúncia de assédio

Ex-deputado do PT Pedro Wilson estava sob investigação pelo MPT

acessibilidade:
Wilson teria se referido a uma técnica como “parasita” durante uma reunião (Foto: Reprodução/X)

Após denúncias de assédio moral, o diretor da superintendência do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em Goiás e ex-deputado federal pelo PT, Pedro Wilson, decidiu pedir exoneração do cargo, encerrando suas atividades nesta semana. Wilson alegou que sua saída do Iphan se deve a assuntos pessoais.

Anteriormente, Wilson também ocupou o posto de prefeito de Goiânia. Ele foi indicado pelo PT para liderar a superintendência do Iphan, e assumiu o cargo em maio de 2023. 

O pedido de saída do petista das funções públicas ocorreu na última sexta-feira (1º) após denúncias de assédio moral envolvendo os servidores. Segundo o portal Metrópoles, o ex-servidor estava sob investigação pelo Ministério Público do Trabalho (MPT), que confirmou a veracidade das denúncias e apresentou um termo de ajuste de conduta em fevereiro. 

De acordo com relatos dos próprios servidores, Wilson teria se referido a uma técnica como “parasita” durante uma reunião. O clima entre os servidores do Iphan e o petista era de conflito, ainda de acordo com o portal. 

Reportar Erro