195 morte

Brasil tem quase 1 milhão de casos prováveis de dengue

Segundo o Painel de Arboviroses do Ministério da Saúde, 672 óbitos estão sob investigação para determinar se têm ligação com o vírus

acessibilidade:
A ministra da Saúde, Nísia Trindade reforçou na tarde de hoje (28) a importância da mobilização pelo país (Foto: Pixabay)

Foram registrados no Brasil nesta terça-feira (27) 973.347 casos prováveis de dengue e 195 mortes pela doença. Segundo o Painel de Arboviroses do Ministério da Saúde, 672 óbitos estão sob investigação para determinar se têm ligação com o vírus.

Aproximadamente 55% das pessoas afetadas pela doença são mulheres, enquanto cerca de 44% são homens. A faixa etária mais atingida, tanto para homens quanto mulheres, é a de 30 a 39 anos. O coeficiente de incidência da doença por 100 mil habitantes é de 479,3.

Em relação aos estados, Minas Gerais lidera com 332.306 registros de casos de dengue. Na sequência, temos São Paulo (170.017), Distrito Federal (100.078), Paraná (98.432), Rio de Janeiro (75.804), Goiás (58.201) e Espírito Santo (33.410).

As epidemias de dengue costumam atingir seu pico entre os meses de março e abril, mas o cenário atual parece ir contra essa tendência histórica.

Dia D

Com o aumento significativo dos casos em todo o Brasil foi anunciado pelo Ministério da Saúde nesta terça-feira a realização do Dia D para combate à dengue no Brasil para o próximo sábado (2). A campanha de conscientização intitulada “10 minutos contra a dengue” tem como objetivo fortalecer as medidas de prevenção e combate aos criadouros do Aedes aegypti, o mosquito transmissor da doença.

A ministra da Saúde, Nísia Trindade reforçou durante entrevista coletiva realizada na tarde de hoje (28) a importância da mobilização pelo país.

“Faço aqui um chamamento à sociedade, aos profissionais de imprensa, para que estejam conosco no Dia D – Brasil unido contra a dengue, no próximo sábado. Este é um momento de atenção não só das autoridades sanitárias, do Ministério da Saúde, mas também de toda a sociedade”, afirmou.

 

Reportar Erro