Dom Abel Alonso Núñez

17 presos fogem de penitenciária no Piauí

Está sendo investigado se a fuga da penitenciária foi supostamente planejada como parte de uma guerra entre facções que ocorre na região

acessibilidade:
Pela lei atual, a “saidinha” vale para condenados que cumprem pena em regime semiaberto (Foto: EBC)

Na noite deste domigno (18) dezessete detentos fugiram da Penitenciária Dom Abel Alonso Núñez, localizada no município de Bom Jesus, no Piauí, a 632 km de Teresina. Os presos romperam a grade de ferro e destruíram os cadeados.  

Está sendo investigado pela Polícia se essa fuga foi supostamente planejada como parte de uma guerra entre facções de tráfico que ocorre na região. Segundo informações, há uma verdadeira “guerra” acontecendo nessa área, e estariam recrutando “soldados” para atuar nesse conflito. O presídio com capacidade para 76 presos está no momento com mais de 180, a maioria deles associados a facções criminosas. 

A penitenciária enfrenta problemas estruturais, e está sem reforma há mais de 20 anos. 

Segundo informações do Cidadeverde.com, os detentos utilizaram uma barra de ferro para cortar as grades de suas celas, escapando por uma brecha e também arrombando os cadeados de outras quatro celas.  

Os sistemas de monitoramento por vídeo da penitenciária não filmaram a fuga. A Secretaria de Justiça do Piauí (Sejus) informou, por meio de nota, que está apurando as causas da fuga e trabalhando na recaptura dos foragidos. 

A maioria dos detentos que escaparam são das cidades de Bom Jesus, Redenção do Gurgueia, Corrente e outros municípios do Sul do estado. Eles foram presos por crimes como homicídio e associação a facções criminosas. 

No local, os agentes penitenciários enfrentam dificuldades na recaptura dos foragidos, pois não dispõem de viaturas e a maiorias precisam de manutenção. Além dos problemas com a viatura, a penitenciária conta com um baixo número de policiais militares; durante a fuga, havia apenas um militar de plantão, enquanto anteriormente eram escalados de 3 a 4 PMs. 

A Secretaria de Justiça do Piauí (Sejus) informou, por meio de nota, que está investigando as causas da fuga por meio de um procedimento administrativo. Além disso, todas as forças de segurança do estado estão empenhadas nas diligências para recapturar os foragidos. 

Reportar Erro