Oposição procurada

Temendo nova derrota, Lula escala ministros para o Marco do Saneamento

Os ministros do governo se reuniram com líderes da oposição no Senado para tentar uma negociação

acessibilidade:
Presidente eleito Lula, do PT. Foto: Ricardo Stuckert
A avaliação de "ótimo/bom" é de 41%, enquanto "ruim/péssimo" é de 32%. Foto: Ricardo Stuckert

Ministros do governo se reuniram com líderes da oposição no Senado, nesta quarta-feira (10), para tentar reverter a derrota sofrida na Câmara, na última semana, quando, por 295 votos a favor e 136 contra, foram derrubados dois decretos do novo Marco Legal do Saneamento de Lula.

Participaram da reunião os ministros da Casa Civil, Rui Costa, das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, e das Cidades, Jader Filho.

O líder da oposição no Senado, senador Rogério Marinho (PL-RN), disse que o grupo não negou discutir as mudanças do Marco do Saneamento feitos por Lula, mas destacou a forma que o presidente decidiu rever as regras.

“Nós não nos negamos a discutir a legislação porque entendemos que qualquer legislação por mais importante que ela seja, ela é passiva de ser modernizada, aperfeiçoada, então não é a intransigência que nos move […] No caso específico do marco do saneamento, é possível, por exemplo, a medida provisória ou um projeto de lei que onde essa discussão se estabeleça dentro das duas casas no Congresso Nacional. O decreto não é, na nossa opinião, o caminho adequado e nem o instrumento que a constituição prevê”, declarou Marinho.

O senador ainda destacou que a oposição irá discutir alguns pontos, como por exemplo, a questão dos contratos de programa; a possibilidade de intervenção em regiões metropolitanas; a questão da ampliação dos prazos estabelecidos para implementação da política; a possibilidade de diminuir ou dificultar as licitações; e a livre concorrência pra diminuição das tarifas.

O líder do governo no Senado, senador Jaques Wagner (PT-BA), diz haver a possibilidade de acordo e alega que os parlamentares querem “investimento que chegam, que geram empregos, numa área que é fundamental, que é a água e saneamento”. 

Outros senadores também participaram da reunião entre eles, Tereza Cristina (PP-MS), Marcos Pontes (PL-SP), Eduardo Girão (Novo-CE), Mecias de Jesus (Rep-RR), e Cleitinho (Rep-MG).

O senador Marcos Pontes disse também na reunião que os ministros devem participar, nos próximos dias, da audiência pública na Comissão de Infraestrutura (CI) do Senado para discutir o texto aprovado pela Câmara.

 

Reportar Erro