Aposentadoria

Rodrigo Pacheco afirma que vai deixar a política em 2026

A declaração é considerada 'da boca pra fora', com aliados sugerindo que ele pode estar cogitando uma candidatura ao governo de Minas Gerais

acessibilidade:
Presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG). (Foto: Jefferson Rudy Agencia Senado).

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), anunciou que planeja se aposentar da política em dois anos, ao final do mandato dele.

A declaração ocorreu durante um jantar em sua homenagem, organizado pelo ex-governador de São Paulo, João Doria, e foi divulgado pelo jornal Folha de São Paulo.

O jantar na noite da segunda-feira (6) aconteceu na residência de Doria em São Paulo, com a presença de aproximadamente 60 convidados, incluindo empresários e políticos notáveis, como os senadores Davi Alcolumbre (União-AP) e Weverton Rocha (PDT-MA), o ex-presidente Michel Temer (MDB).

Apesar do anúncio de Pacheco, a declaração é considerada ‘da boca pra fora’, com aliados sugerindo que ele pode estar cogitando uma candidatura ao governo de Minas Gerais em 2026.

Em discurso no jantar, Pacheco criticou a “polarização política atual”, argumentando que ela é prejudicial ao país e resulta na perda de “líderes sensatos”.

Pacheco enfatizou que tem “compromisso com o bom senso em detrimento da polarização”, citando apoio ao casamento gay e à criminalização das drogas, refletindo uma postura que abrange espectros progressistas e conservadores.