Safras & Mercado

Produção de milho 23/24 no Brasil é estimada em 125 milhões de toneladas

O número é menor do que as 140,05 milhões de toneladas produzidas na temporada anterior

acessibilidade:
A razão para a queda é o clima desfavorável para as lavouras de milho neste verão, afetado pelo fenômeno El Niño. (Foto: Pixabay).

A produção de milho do Brasil deve cair para 125,86 milhões de toneladas em 2023/24, segundo a consultoria Safras & Mercado. O número é menor do que as 129,15 milhões de toneladas estimadas em dezembro e as 140,05 milhões de toneladas produzidas na temporada anterior.

A razão para a queda é o clima desfavorável para as lavouras de milho neste verão, afetado pelo fenômeno El Niño, que trouxe seca e calor para o Sul do Brasil, onde se concentra a safra de verão do cereal.

Além disso, os produtores devem plantar menos milho na segunda safra, que é a maior do país e ocorre após a colheita da soja.

A área destinada ao milho de inverno deve diminuir 6,2% em relação à temporada anterior, totalizando 20,9 milhões de hectares. Na temporada 2022/23 a área cultivada foi de 22,28 milhões de hectares.

A menor produção de milho do Brasil pode ter impactos no mercado interno e externo do grão. O milho é um dos principais insumos para a produção de ração animal e de etanol, além de ser um dos produtos mais exportados pelo país.

Segundo a Safras, o Brasil deve consumir 72,5 milhões de toneladas de milho em 2023/24, uma alta de 2,1% em relação à safra anterior. Já as exportações devem cair 16,7%, para 39 milhões de toneladas.

Com isso, os estoques finais devem ficar em 9,8 milhões de toneladas, uma queda de 37,4%.

Reportar Erro