Cruzada

Oposição denuncia no Parlamento Europeu censura e perseguição de Lula e STF

Membro do Parlamento Europeu cita a "realidade autoritária do Brasil"

acessibilidade:
Deputado federal Eduardo Boslonaro (PL-SP), e o membro do Parlamento Europeu e presidente do grupo de conservadores e reformistas europeus, Herman Tertsch. (Foto: Reprodução/Instagram).

Parlamentares de oposição ao governo do presidente Lula (PT), denunciaram nesta terça-feira (9) no Parlamento Europeu e no Tribunal de Haia praticas que eles abordam como “censura” e “perseguição política” sofrida pela direita no Brasil.

“A caminho do Parlamento europeu e de Haia, a convite de parlamentares, para compartilharmos experiências sobre o momento político no Brasil e no mundo Ocidental, em especial os ataques à liberdade de expressão e a tirania do governo Lula e suas inaceitável política externa”, declarou a deputada federal Bia Kicis (PL-DF) no X, antes conhecido como Twitter.

A parlamentar estava acompanhada pelos deputados federais Eduardo Bolsonaro (PL-SP), e Gustavo Gayer (PL-GO).

Segundo o membro do Parlamento Europeu e presidente do grupo conservador ECR (conservadores e reformistas europeus), Herman Tertsch, que promove o evento, o objetivo do encontro é discutir a “tendência à repressão total” de Lula e de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

De acordo com Tertsch, o espaço serve para “denunciar a realidade autoritária do Brasil”.

O evento foi intitulado “Brasil: a repressão de Lula ao Estado de Direito”, e está sendo realizado em Bruxelas, capital da Bélgica.

Reportar Erro