Boletim Focus

Mercado prevê inflação mais alta para 2023 e 2024

Em relação à taxa Selic, a mediana das estimativas permaneceu em 11,75% no final de 2023 e 9,25% no final de 2024

acessibilidade:
Os dados constam no Boletim Focus, divulgado pelo Banco Central (BC) nesta segunda-feira (4). (Foto: Agência Brasil).

Após as estimativas para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) deste ano diminuírem por três semanas consecutivas, o mercado começou a prever um aumento na inflação para o final de 2023. A mesma tendência foi observada para a previsão de 2024.

As estimativas dos economistas para a inflação de 2023 aumentou de 4,53% na semana passada, para 4,54%. Em 2024, a mediana das previsões aumentaram de 3,91% para 3,92%. Para 2025, a estimativa permaneceu em 3,50%.

Os dados constam no Boletim Focus, divulgado pelo Banco Central (BC) nesta segunda-feira (4).

A meta de inflação estabelecida pelo BC é de 3,25% em 2023, e 3,00% em 2024 e 2025, sempre com uma margem de 1,5 ponto percentual para mais ou para menos.

Em relação à taxa básica de juros (Selic), a mediana das estimativas permaneceu em 11,75% no final de 2023 e 9,25% no final de 2024. Para 2025, a projeção diminuiu de 8,75% para 8,50%.

A expectativa mediana para o crescimento da economia, medida pelo Produto Interno Bruto (PIB), em 2023 permaneceu a mesma, em 2,84%. As previsões para o crescimento da economia em 2024 permaneceram iguais, em 1,50%. Para 2025, o número diminuiu de 1,93% para 1,90%.

A expectativa mediana para o dólar no final de 2023 caiu de R$5 para R$4,99. O mesmo ocorreu com as projeções para o final de 2024, onde a previsão passou de R$5,05 para R$5,03. Para 2025, a projeção permaneceu em R$5,10.

Reportar Erro