Encontro de chanceleres

Mauro Vieira defende reforma multilateral e cooperação pacífica no encontro do G20

O chanceler também condenou o 'alto gasto militar de alguns países e a resolução de diferenças pela força'

acessibilidade:
O chanceler Mauro Vieira afirmou que as falas de Lula vêm de um “contexto de profunda indignação”. (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil).

O Brasil recebeu nesta quarta-feira (21) no Rio de Janeiro, o encontro de chanceleres do G20, grupo das maiores economias do mundo.

Na ocasião, o ministro das Relações Exteriores do presidente Lula (PT), Mauro Vieira, fez o discurso de abertura e defendeu uma reforma das instituições multilaterais, como a Organização das Nações Unidas (ONU), o Fundo Monetário Internacional (FMI) e o Banco Mundial.

Vieira criticou também o que classificou como “paralisia do Conselho de Segurança da ONU diante dos conflitos globais e a falta de ações concretas para combater a fome, a pobreza, as desigualdades e as mudanças climáticas”.

O chanceler também condenou o “alto gasto militar de alguns países e a resolução de diferenças pela força”.

O ministro elogiou os casos de cooperação pacífica na América Latina, na África, no Sudeste Asiático e Oceania e disse que as vozes dessas regiões devem ser ouvidas com cuidado e atenção nos fóruns internacionais.

O encontro de chanceleres é uma preparação para a cúpula do G20 com os chefes de estado, que será realizada em novembro, também no RJ.

O Brasil preside o grupo desde dezembro de 2023 e tem como prioridades o combate à fome, a transição energética e a reforma das instituições multilaterais.

 

Reportar Erro