Esplanada dos Ministérios

Secretaria de Saúde do DF prepara estratégia para fim de ano

Na Esplanada, haverá tendas de atendimento para assistência imediata

acessibilidade:
Em casos que demandem atendimento especial, Samu vai encaminhar pacientes aos hospitais de referência Foto: Tony Winston/Agência Saúde

Como parte da estratégia da Secretaria de Saúde (SES) intitulada Plano para Grandes Eventos, equipes da pasta trabalham em ações que vão envolver todo o DF, incluindo as mobilizações para as festividades de ano-novo e a posse do novo presidente da República.

Na Esplanada dos Ministérios, serão montados três pontos de atendimento, para os casos que possam ser resolvidos no local. As unidades de pronto atendimento são indicadas para os casos de maior necessidade. Na rodoviária, haverá um ponto de testagem de covid-19 para quem estiver passando no local das 9h às 17h.

“Seremos uma vitrine para o mundo e vamos trabalhar para que a população e os visitantes tenham todo o amparo”, afirma a secretária de Saúde, Lucilene Florêncio. “Estamos preparados para dar a assistência imediata no local, em caso de pressão baixa, desidratação e em casos de maior complexidade”. Ao todo, 63 servidores da SES estão escalados para trabalhar no dia.

Atendimento emergencial

O plano destaca as unidades de urgência e emergência que vão ser estratégicas, com destaque para três hospitais como referência para casos graves – Hospital de Base, Hospital Regional da Asa Norte (Hran) e Hospital Materno-Infantil de Brasília.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) encaminhará os pacientes para os hospitais de referência, conforme o risco e a condição. De acordo com o diretor do Samu, Victor Arimatea, a cobertura para atendimentos de urgência em todo o território do DF continua inalterada, e o acionamento do Samu segue sendo realizado pelo número 192.

“Estamos acostumados a lidar com grandes eventos, como em caso de posse, datas cívicas, 7 de Setembro, entre outros”, reforça o gestor. O médico afirma que o serviço vai agrupar as demandas em pontos de apoio próximos à Esplanada. “O que acontecer no evento não vai comprometer o atendimento no restante do Distrito Federal”, reforça.

As equipes estão escaladas para 24 horas de operação, seguindo o esquema de segurança. As tendas serão montadas às 7h de domingo (1º/1) e só serão removidas após o comando para desmobilizar, o que será feito pela Secretaria de Segurança Pública (SSP).

*Com informações da Secretaria de Saúde