Operação Armlock

Ministério Público do DF investiga suspeita de desvio de verbas para eventos esportivos

Gaeco cumpre 25 mandados de busca e apreensão e um mandado de suspensão cautelar do exercício da função pública

acessibilidade:
Para o MP a Federação Brasiliense de Jiu-Jitsu teria sido a verdadeira instituição beneficiada com o esquema Foto: MPDFT

O  Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) deflagrou nesta quinta-feira (11), a Operação Armlock que investiga suspeita de desvio de verbas públicas para eventos esportivos.

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) cumpriu 25 mandados de busca e apreensão e um mandado de suspensão cautelar do exercício da função pública, na casa de um suspeito. Os investigadores apuram as suspeitas de fraudes em procedimentos administrativos, além de crimes de peculato, corrupção, organização criminosa e lavagem de dinheiro no âmbito de parcerias celebradas pela Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (SEL).

As investigações apontam que durante o período entre junho de 2021 a janeiro de 2022, a Secretaria de Esporte liberou verbas para diversas instituições esportivas. Para o MP a Federação Brasiliense de Jiu-Jitsu teria sido a verdadeira instituição beneficiada com o esquema. 

Os investigadores do Gaeco também constataram que muitos eventos beneficiados em termos de  fomentos,  na realidade nunca aconteceram.

A operação contou com o apoio do Departamento de Combate à Corrupção da Polícia Civil do Distrito Federal (Decor) e do Gaeco do Ministério Público do Estado de Goiás que, com promotores de Justiça do Distrito Federal, executou mandados de busca e apreensão nas sedes de pessoas jurídicas e nos endereços de investigados situados no estado de Goiás.

Reportar Erro