Dados IPEDF

Distrito Federal registra crescimento econômico em 2022

O secretário de Fazenda destacou que o DF já é a oitava maior economia do país

acessibilidade:
O secretário de Fazenda do DF, José Itamar Feitosa, destacou: “Somos a oitava maior economia do país Foto: Agência Brasília

Os dados apresentados pelo Instituto de Pesquisa e Estatística do Distrito Federal (IPEDF) apontam crescimento econômico do DF de 4,3% no ano passado. O setor de serviços alavancou a recuperação econômica.

A 23ª edição do Boletim de Conjuntura refere-se ao 4º trimestre de 2022 e analisa a economia brasiliense com base nos resultados que mensuram a atividade econômica, como o Produto Interno Bruto trimestral (PIB-Trimestral/DF); a situação inflacionária, como os índices de preços; e o mercado de trabalho, como a Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED) e o Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged).

A diretora de Estatística e Pesquisas Socioeconômicas do IPEDF, Clarissa Schlabitz, ressaltou que são resultados bastante positivos para 2022, considerando o contexto apontado.

Em relação à conjuntura econômica do DF, destaque para o setor de Serviços, gerando essa recuperação econômica na capital federal”.

O secretário de Fazenda do DF, José Itamar Feitosa, destacou: “Somos a oitava maior economia do país e os resultados são bastante satisfatórios e interessantes, especialmente em relação ao PIB e ao aumento da ocupação acompanhado do crescimento da massa salarial”.

Confira alguns resultados:

→ Atividade Econômica – Em 2022, a economia brasiliense cresceu 4,3% em relação a 2021 e avançou 0,5% no 4º trimestre na comparação com o trimestre anterior, de acordo com os dados do Produto Interno Bruto Trimestral do DF. O resultado anual contou com a colaboração de todos os grandes setores produtivos: Indústria (10,3%), Serviços (3,8%) e Agropecuária (1,3%). Já no resultado trimestral, Serviços e Indústria registraram altas de 0,5% e 0,3%, respectivamente, e a Agropecuária encolheu 3,1%.

→ Análise de Preços – O Índice de Preços ao Consumidor Amplo registrou inflação de 2,42% no 4º trimestre e de 6,26% em 2022 no DF. No trimestre, as maiores contribuições vieram dos grupos de Habitação, Transportes e Saúde e cuidados pessoais. Já o Índice Nacional de Preços ao Consumidor apontou inflação de 2,45% no último trimestre de 2022 e de 5,67% no acumulado do ano. Os grupos de Habitação e Alimentação e bebidas apresentaram as maiores contribuições ao resultado trimestral.

→ Mercado de Trabalho – O boletim indica resultados positivos sobre o mercado de trabalho do DF: queda de 1,1% na taxa de desemprego na comparação entre os últimos trimestres de 2021 e 2022, ficando em 14,8%. Entre o 3º e 4º trimestres do ano passado, foram cinco mil desocupados a menos, além de crescimento de 3,4% no rendimento médio dos trabalhadores. Segundo o Novo Caged, o saldo de postos de trabalho formal foi de 331 no último trimestre de 2022 e de 46.401 em todo o ano.

*Com informações do IPEDF

Reportar Erro