Mais Lidas

Vicente Pires

Servidor do GDF é preso por grilagem de terra no Distrito Federal

Operação ilegal em área do Vicente Pires geraria lucro de R$ 30 milhões

acessibilidade:
Nove pessoas são presas por grilagem de terras em Vicente Pires (foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília)

Um auditor fiscal e outras oito pessoas foram presas nesta terça (22) por suspeita de parcelamento irregular do solo, dano ambiental, corrupção ativa, corrupção passiva, tráfico de influência e associação criminosa, durante a Operação Herdade.

Segundo a Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (Dema), o grupo criminoso atuava principalmente na Colônia Agrícola 26 de Setembro, em Vicente Pires. A atuação dos criminosos podia gerar um lucro de até R$ 30 milhões para o grupo, de acordo com a Polícia Civil do DF. Dez chácaras eram comercializadas ilegalmente pelo grupo. Cada uma delas era dividida em 50 lotes de 400 m² e vendidos pelo valor de R$ 60 mil.

O auditor fiscal da Secretaria de Fazenda do DF Danner Martins Moreira de Barros é um dos acusados dos crimes, que somam 42 anos de prisão. O servidor do governo de Brasília é suspeito de receber propina para cadastrar na secretaria lotes irregulares da região. Em cada um dos potenciais contratos do grupo criminoso, Danner cobrava R$ 5 mil.

Durante a operação desta terça, os policiais cumpriram ainda 16 mandados de busca e apreensão em Águas Claras, Jardim Botânico, Park Way, Plano Piloto e Vicente Pires. Ao todo, foram expedidos 11 mandados de prisão. Dois ainda não foram cumpridos, já que os suspeitos não estão no Brasil.

As investigações, que começaram há mais de um ano, continuam. O objetivo da Polícia Civil é identificar outras pessoas que teriam participado do esquema e encontrar outras chácaras que estão sendo vendidas de maneira irregular.

Vídeos Relacionados