Mais Lidas

monitoramento

Secretaria de Segurança do DF lança programa Mulher Mais Segura

Dentre as medidas, a campanha implementa dispositivo que pode ser acionado quando a mulher se sentir em perigo

acessibilidade:
DF registrou 40% de aumento em tentativas de feminicídio em 2021. Foto: Pixabay/Reprodução

A Secretaria de Segurança Pública do DF lança, nesta quarta-feira (17), uma série de ações conjuntas de atenção à mulher vítima de violência. O programa Mulher Mais Segura faz parte das ações DF Mais Seguro que amplia as políticas de segurança pública para os próximos anos.

Dentre as medidas instituídas pelo Mulher Mais Segura, um mecanismo de proteção imediata será utilizado com mulheres violentadas e os autores da agressão. Uma tornozeleira eletrônica deve ser instalada no agressor que não poderá ultrapassar os limites de distanciamento impostos em juízo.

Vítima e agressor são monitorados 24 horas por dia e, quando a mulher se sentir ameaçada, ela poderá acionar o Dispositivo Móvel de Proteção à Pessoa para recorrer ao atendimento policial. Nesta primeira etapa do Mulher Mais Segura, mil equipamentos entrarão em uso, sendo 500 para as vítimas e 500 para os agressores.

O programa também se dedica a conscientizar a população da importância da denúncia. A campanha Meta a Colher foi criado em 2019 e passa por repaginação. De acordo com levantamento da Câmara Técnica de Monitoramento de Homicídio e Feminicídio, a maior parte dos assassinatos contra mulheres no DF ocorrem sem prévia queixa da vítima de violência doméstica.