Mais Lidas

sindicato vota

Funcionários da OAB-DF decidem hoje em assembleia se deflagram greve

Mudança de plano de saúde com cobertura reduzida é a queixa da classe

acessibilidade:
Funcionários ficam desassistidos por cobertura reduzida em novo plano de saúde. Foto: Reprodução

O Sindicato dos Empregados em Conselhos e Ordens de Fiscalização Profissional e Entidades Coligadas e Afins do Distrito Federal (Sindecof-DF) decide, na manhã desta segunda-feira (1°), deflagração de greve dos funcionários da Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional DF (OAB-DF).

A possível paralisação é motivada por uma mudança no plano de saúde, os funcionários foram transferidos compulsoriamente para outra rede de assistência cuja cobertura e credenciamento às instituições de saúde são escassos.

O presidente do Sindecof-DF, Douglas de Almeida Cunha, explica que a mudança causou inúmeros prejuízos aos empregados. “Nos colocaram no mesmo plano dos advogados que usam o plano Caixa de Assistência dos Advogados (CAA). Quando um advogado vai para a emergência, por exemplo, ele consegue atendimento ou indicação, mas os funcionários não conseguem essas indicações. Está uma situação desesperadora. A gente não tem nenhum pronunciamento da direção da OAB, não tem orientação”.

A OAB-DF emitiu nota, por meio de sua Assessoria de Comunicação, informando que não ocorrerá a paralisação de suas atividades. “Não haverá greve. Houve uma assembleia pela manhã e dentre os pontos da reunião discutiu-se a transição de planos de saúde. A Casa continua trabalhando normalmente”.