Segurança Pública

GDF registra menor número de casos de crimes letais dos últimos 24 anos

Medidas adotadas como dialogo com população e o uso de câmeras de videomonitoramento resultaram na queda dos números de casos

acessibilidade:
Os dados são da Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal (SSP-DF).(Foto:Divulgação/SSP-DF).

O Distrito Federal registrou o menor número de casos de crimes violentos letais intencionais como homicídios, feminicídios, lesões corporais seguidas de mortes e latrocínios dos últimos 24 anos. 

No acumulado dos nove meses deste ano, a redução chegou a 9,9%, no ano passado foram notificados 223 casos de crimes violentos letais intencionais e até o mês de setembro deste ano foram notificados apenas 201. 

Segundo o secretário de Segurança Pública do DF, Sandro Avelar, o órgão está revisando processos de gestão para torná-los mais eficientes e que estão ampliando os canais de diálogos com a sociedade com o objetivo da diminuição da criminalidade e na transmissão da sensação de segurança e qualidade de vida da população. 

O secretário ainda avalia que “Temos (Segurança Pública) o desafio de continuar superando os resultados já alcançados na redução de homicídios e crimes contra o patrimônio, por exemplo, conquistas que têm colocado o DF em posição de destaque no cenário nacional” .

 

Femicídios

Em setembro foram registradas duas ocorrências, mesmo número de 2022. O Governo do Distrito Federal (GDF) tem como prioridade a luta contra a violência de gênero e prioriza programas e ações específicas para enfrentar esse crime e parcerias com órgãos locais.  

De acordo com o secretário-executivo da SSP-DF, Alexandre Patury, enfatiza a importância das estratégias de prevenção dos crimes de gênero e do encorajamento de denúncias. 

“Adotamos ações de enfrentamento a todas as formas de violência contra a mulher e, principalmente, contra a mais grave delas, que é o feminicídio. A segurança pública é dever do Estado, mas responsabilidade de cada um de nós como cidadãos”, afirma.

A redução da criminalidade é o resultado de medidas adotadas pelo GDF como o uso da tecnologia, por meio das câmeras de videomonitoramento. 

No último mês foi feita a manutenção de 980 câmeras já instaladas em regiões com maior índice de criminalidade no DF e a previsão é de que mais 500 câmeras sejam instaladas em regiões que ainda não contam com a tecnologia. A fase de ampliação teve início neste ano e conclusão esperada é para 2025. 

As imagens são transmitidas em tempo real para o Centro Integrado de Operações de Brasília (Ciob) e, a partir disso, distribuídas ou disponibilizadas às dez centrais de Monitoramento Remoto (CMRs), instaladas em unidades da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF).

 

Reportar Erro