Mais Lidas

Atenção motoristas

DER libera o trânsito nas duas pontes paralelas do Bragueto

Essa é mais uma das etapas da obra do Trevo de Triagem Norte

acessibilidade:
A obra do TTN encontra-se com 94% de conclusão, e nela já foram investidos R$91,9 milhões

O trânsito nas duas pontes paralelas à Ponte do Bragueto foi liberado por volta das 10h da manhã desta quarta-feira (12). Com isso, o Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal (DER-DF) vai começar o trabalho de recuperação da Ponte do Bragueto, que há anos está com a estrutura comprometida.

A liberação de hoje compreende a ponte Leste, de ligação Plano Piloto/saída Norte e a ponte Oeste, de ligação saída Norte/Plano Piloto. Os motoristas que moram na saída norte precisam ficar atentos, quem trafega pela L2/L4 Norte deve acessar a pista marginal na altura da quadra 216, atravessar a nova ponte leste e logo após voltar para o Eixão por um desvio provisório.

Já com a liberação da ponte oeste os motoristas que saem do Lago Norte pela DF-009, sentido Plano Piloto para acessar a DF-007, deverão acessar a nova pista marginal antes da DF-007, como indicado no croqui. A DF-007, no trecho entre o Balão do Torto até a DF-002, na altura da 116 norte, ficará com fluxo exclusivo para os motoristas que vêm da saída norte em direção à Zona Central de Brasília.

Essa é mais uma das etapas da obra do Trevo de Triagem Norte (TTN), segundo o DER 94% da obra está concluída e a previsão é de entrega em outubro, já foram investidos R$ 91,9 milhões.

Com a conclusão desta obra, serão beneficiados os moradores do Lago Norte, Sobradinho, Planaltina e toda a saída norte do DF.

Trevo de Triagem Norte e Torto-Colorado

O Trevo de Triagem Norte é composto por 16 obras, entre viadutos, pontes e túneis. Somadas às passagens da Ligação Torto-Colorado, construção de pista marginal à DF 003 e de novos acessos aos condomínios, são ao todo 28 intervenções. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

As benfeitorias somam R$ 207 milhões, R$ 146 milhões do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), R$ 51 milhões de contrapartida do governo de Brasília e R$ 10 milhões da Agência de Desenvolvimento do DF (Terracap).(Com informações da Agência Brasília)