Crime comum

Deputado não quer PF e MJ investigando caso do seu motorista baleado

Motorista foi baleado enquanto aguardava o deputado Sargento Portugal

acessibilidade:
Deputado federal Sargento Portugal (Pode-RJ). (Foto: Reprodução/Instagram/Acervo Pessoal).

O deputado federal Sargento Portugal (Pode-RJ), afirmou nesta segunda-feira (27) que não vai transferir à Polícia Federal (PF) e ao Ministério da Justiça (MJ) o caso do seu motorista que foi baleado.

O parlamentar destacou que confia no trabalho da Justiça carioca.

“Não irei transferir a causa à Polícia Federal e ao Ministério da Justiça, pois confio e apoio os trabalhos da Polícia Militar e da Polícia Civil do Rio de Janeiro. Além do Secretário de Segurança Pública, Victor Santos”, afirmou.

O caso

O motorista de Sargento Portugal, que por questão de segurança não teve o nome divulgado, foi baleado no Condomínio Moradas, no Itanhangá, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, onde o parlamentar reside.

A vítima foi atingida por um tiro de fuzil 5.56 do lado de fora do carro do deputado, enquanto o motorista aguardava Portugal para sair em direção ao evento Marcha para Jesus, na noite do sábado (25).

O atentado está a cargo da 16ª Delegacia Policial, na Barra da Tijuca.

 

Reportar Erro