Polícia investiga

Denúncias contra Navarro sobre propina seriam fraude

Polícia interroga hoje o dono de um site suspeito da fraude

acessibilidade:

A Polícia Civil do Distrito Federal investiga a suposta denúncia de propina envolvendo o nome do presidente da Terracap, Alexandre Navarro. A denúncia aponta imagens de um telefone celular que seria de Navarro. Nele, uma conversa acertava o valor de propinas à estatal. Houve uma reviravolta no caso: o celular fotografado com as mensagens abertas não era do presidente e nem a mesa onde foi “esquecido”. A polícia interroga nesta quarta-feira (30) o dono de um site suspeito da fraude.

A história veio à tona na última sexta-feira (25). A denúncia mostra fotos da suposta conversa entre Navarro e Fabiana, uma diretora da estatal. As imagens teriam sido feitas do gabinete do presidente, no momento em que ele teria saído da sala para atender uma ligação.

Navarro negou a denúncia. A assessoria de imprensa da estatal afirmou que as mensagens são “montagens absurdas e cheias de falha”.

Trechos da conversa

A conversa começa com Fabiana afirmando que já passou “o preço para o pessoal” e que “eles” prometeram fazer o pagamento em cinco dias. Em seguida, o presidente responde: “você deixou claro que só assinamos depois que pagarem?”. Ao longo do diálogo, Navarro e Fabiana combinam os valores (entre 12% e 15%) e como serão divididos. Fabiana pede mais que o combinado e ele avisa: “divide uma parte com ele. Porque preciso desse dinheiro para o partido”, avisa Navarro.  “Você fica com dois terços e ele com um. Também tenho mais gente para dividir a minha”, disse. “A coisa é grande, vai dar bom para todo mundo”, completou Navarro.

Imagens mostram suposta conversa entre Navarro e Fabiana pelo Whatsapp

Reportar Erro