Operação Esperança

PF resgatou mais de 700 vítimas e combate crimes em desastre no RS

Comando de Operações Táticas da PF em Brasília chega hoje ao estado gaúcho, em voo da FAB

acessibilidade:
Embarcações da PF têm regatado vítimas das enchentes do Rio Grande do Sul (Foto: Reprodução PF)

A Polícia Federal estima que já realizou mais de 700 resgates de vítimas da catástrofe climática que atinge o estado do Rio Grande do Sul desde a semana passada, na Operação Esperança. A corporação divulgou, nesta terça (7), que também tem monitorado e patrulhado o entorno do Aeroporto Internacional do Salgado Filho, contra ação de criminosos na região. E o Comando de Operações Táticas (COT) da PF em Brasília chega hoje ao estado gaúcho, em voo da Força Aérea Brasileira (FAB).

A PF destaca que as ações para resgate de vítimas são integradas com órgãos públicos e a sociedade civil, com presença ostensiva para coibir furtos e dar segurança à rede de voluntários que tem colaborado com salvamentos.

A corporação tem utilizado 350 policiais e servidores administrativos, 12 embarcações e três moto aquáticas, que saem de bases Pontal, na zona sul de Porto Alegre, para resgatar desabrigados em Eldorado do Sul, a partir da BR-290. O trabalho é coordenado com tomada de decisão e apoio logístico, pela Sala de Crise instalada na Superintendência Regional da Polícia Federal da capital gaúcha.

Além das mais de 700 pessoas desabrigadas regatadas, a PF registra o salvamento de 200 animais nas regiões de Porto Alegre, Canoas e Eldorado do Sul na Operação Esperança.

Também participam da operação os policiais federais do Grupo de Pronta Intervenção (GPI/RS), do Núcleo de Polícia Marítima (NEPOM) de Santa Catarina e do Paraná, do Comando de Aviação Operacional da Polícia Federal (CAOP) e do Comando de Operações Táticas (COT).

Reportar Erro